O Judo

Origens do Judo

O japonês Jigoro Kano, nasceu a 28 de Outubro de 1860 em Mikage, perto da cidade de Kobe, no Japão. Por ser pequeno e fraco começou a praticar Ju-Jitsu aos 18 anos e após algum tempo, observou que as técnicas do Ju-Jitsu poderiam ter um valor educativo.
O seu objectivo foi transformar esta tradicional arte marcial num desporto que pudesse trazer benefícios para o homem. Criou então um método próprio, que chamou de Judo e eliminou os golpes que poderia causar lesões.

A palavra Judo significa “caminho suave” e o Judo é destinado à formação e preparação do homem e mulher através da actividade física de luta corporal e aperfeiçoamento moral.

Pai do Judo em Portugal

O desenvolvimento do Judo em Portugal tem algumas semelhanças com o início do Judo no Japão, na medida em que ambos passaram pelo “Ju-Jitsu”.

Hirano, o primeiro professor japonês de jiu-jitsu que se estabeleceu em Portugal, foi o precursor da modalidade. Seguiram-se-lhe Sada Kasu Uyenishi (também conhecido por Raku), acompanhado por Deku, Taki e Yuki Tani que efectuaram demonstrações e combates em Lisboa e Porto. Por essa altura também estiveram entre nós Yamaguchi, Magiro e Hayashi.

Em Agosto de 1958, o prof. Kiyoshi Kobayashi, considerado como o “pai” do judo no nosso país, vem a Portugal, acompanhado de Ichiro Abe e do 1º dan belga Lannoy-Clerraux.

Como consequência do interesse que suscitou nos praticantes e responsáveis da altura, devido à sua técnica e eficácia, foi efectuado o convite para se estabelecer em Portugal, o qual foi aceite e concretizado no final de Novembro desse mesmo ano.

Os ensinamentos que transmitiu aos seus alunos proporcionaram que estes pudessem começar a divulgar a modalidade um pouco por toda a parte.

Descobre o desenvolvimento do Judo em Portugal de 1959 a 2009 nesta série de videos produzidos pela Federação Portuguesa de Judo.

Judo na Madeira

O judo na Madeira surgiu em 1977 por Rui César Gomes, atualmente 4º Dan (cinto negro) e até 1979 o Judo era praticado somente no pavilhão da Escola Secundária Jaime Moniz e por atletas não federados.

A 26 de Agosto de 1984 reuniu-se a Comissão instaladora representada pelo Judo Clube da Madeira, Clube Futebol União e Grupo Desportivo do Estreito para aprovar os futuros estatutos da Associação Regional da modalidade que acabaria por ocorrer a 28 de Novembro de 1984 pelos respetivos representantes, João Isidoro Gonçalves, Rui Adrião Ferreira e Patrocínio Bartolomeu Ferreira.

A 6 de Março de 1985 toma posse a primeira direção da AJRAM, presidida por João Isidoro Gonçalves, que se manteve na direção da Associação de judo da Madeira durante quase uma década, sendo substituído a 14 de Dezembro de 1993 por Armindo Santos.

Para mais pormenores sobre a história do Judo na Madeira, visita o site da AJRAM.

Código Moral

Ao desenvolver o Judo, Jigoro Kano atribuiu um conjunto de Valores Morais que deve reger o Judoca dentro e fora do Tatami (tapete).

É este o Código que deves respeitar e as virtudes que deverás adquirir:

礼儀 – Cortesia é ser bem educado para com os outros.

勇気 – Coragem é enfrentar as dificuldades com bravura.

– Sinceridade é ser sincero nos pensamentos, sentimentos e atitudes.

名誉 – Honra é ser fiel à sua palavra.

謙虚 – Modéstia é mostrar-se neutro, não criticar e não ser arrogante.

尊敬 – Respeito é ter consideração pelos outros.

自粛 – Autocontrolo é saber dominar as emoções, manter-se calmo mesmo com raiva.

友情 – Amizade é o mais puro sentimento humano.

Termos do Judo

partes do corpo - judo

0 - rei
1
- ichi
2 - ni
3 - san
4 - shi ou “yon”
5 - go
6 - roku
7 - shichi ou “nana”
8 - hachi
9 - kyu ou “ku”
10 - jū

judo-cores-japones

 

Graduações

As graduações no Judo traduzem o tempo dedicado à modalidade e o acumular de conhecimentos que o Judoca adquire ao longo da sua prática desportiva.

A graduação simboliza os valores do Espírito e do Corpo, Shin-Ghi-Tai (Espirito, Técnica e Eficácia).

Judo - Cinto Branco

Branco

6º Kyu

Judo - Cinto Branco - Amarelo

Branco – Amarelo

Judo - Cinto Amarelo

Amarelo

5º Kyu

Judo - Cinto Amarelo - Laranja

Amarelo – Laranja

Judo - Cinto Laranja

Laranja

4º Kyu

Judo - Cinto Laranja - Verde

Laranja – Verde

Judo - Cinto Verde

Verde

3º Kyu

Judo - Cinto Verde - Azul

Verde – Azul

Judo - Cinto Azul

Azul

2º Kyu

Judo - Cinto Castanho

Castanho

1º Kyu

Judo - Cinto Preto

Preto

1º a 5º Dan

Judo - Cinto Vermelho - Branco

Vermelho – Branco

6º a 8º Dan

Judo - Cinto Vermelho

Vermelho

9º e 10º Dan

Escalões Etários

A competição no Judo é um factor importante na formação do atleta, desenvolvendo capacidades de perseverança, autonomia e autoconfiança.

No Judo, a competição realiza-se por escalões etários, divididos por categorias de peso.

No Judo Quinta Grande incentivamos os nossos atletas à participação competitiva adequando as suas capacidades e motivações próprias.

Benjamins

<= 10 anos

Infantis

11 anos

Iniciados

12 anos

Juvenis

13 e 14 anos

Cadetes

15, 16 e 17 anos

Juniores

18, 19 e 20 anos

Sub 23

17 a 22 anos

Seniores

>= 21 anos

Equipamento

O judogi é o equipamento específico que te permite iniciar no judo, seres judoca e quando vestires o judogi deves ter muito respeito.

O judogi é composto por quatro partes: Uwagui (casaco) Shitabaki (calça) Obi (cinto) e Zori (chinelo). O Zori é uma peça essencial pois ao sair do Tatami (tapete) deves usar para que não voltes com os pés sujos porque se sujarmos o tatami e algum judoca cair pode apanhar uma bactéria e fazer uma infeção.

Em 1907, Kano introduziu o judogi e o obi moderno. O uniforme branco representa os valores de pureza, a prevenção de ego e simplicidade, excluindo qualquer indicação externa de classe social, de modo que todos os estudantes começam por igual. O cinto negro com o branco representa a polaridade dos opostos. O atleta começa vazio, mas enche-se com o conhecimento.

Para os teus treinos tens de trazer o seguinte equipamento:
kimono - judogi

Uwagui

Casaco

kimono - judogi - shitabaki

Shitabaki

Calças

kimono - judogi - obi

Obi

Cinto

t-shirt

t-shirt branca

Obrigatório para as raparigas. Opcional para os rapazes.

chinelos

chinelos

Para usar fora do tatami.

Garrafa de Agua

água

Para beberes nas pausas do treino.

Dicas úteis para aumentares a durabilidade do teu Judogi:

  • Pendura o teu Judogi ao ar livre depois de cada treino.
  • NUNCA deixes o Judogi dentro do saco ou enrolado.
  • Quando lavares o Judogi, vira do avesso.
  • Não uses lixívia nem detergente com lixívia. Uma chávena de bicarbonato de sódio ajuda a manter a brancura do tecido.
  • Lava o teu Judogi antes que ele comece a cheirar mal.
  • Lava SEMPRE o Judogi em água fria porque ajuda a tirar as manchas de sangue, suor e materiais tingidos. Água quente fixa essas manchas no Judogi.
  • NUNCA uses máquina de secar pois irá encolher o teu Judogi. Seca naturalmente o teu Judogi para aumentares a sua vida útil.
  • NUNCA laves o teu Obi (cinto).
  • Lembra-te que o Judogi limpo demonstra respeito pelo teu mestre, pelos teus companheiros de treino e por ti mesmo.

CONTACTOS

Email

judoquintagrande@gmail.com

Telemóvel

Rubina Gonçalves +351 93 53 42 358
Elizabete Silva +351 96 24 97 252

Endereço

  • Associação Cultural e Desportiva da Quinta Grande – Estrada Padre António Silvino de Andrade nº 1
  • Pavilhão CSD Câmara de Lobos – Rua Frei Pedro da Guarda 51 A
  • Centro Comunitário de Câmara de Lobos – Rua de São Cândido Bloco E